Folha de São Paulo, um jornal a serviço do Crime Organizado

A corrupção sempre foi o maior problema do nosso país e um motivo de vergonha do Brasil no exterior, assim como violência urbana, isso é inegável. A corrupção tem manchado a imagem do Brasil em escala global que virou até chacota em imagens pré-concebidas do nosso país representada pela indústria cinematográfica internacional. Além de prejudicar a economia do grandioso país latino-americano, no qual os investidores estrangeiros não se arriscam em um cenário bastante turbulento, ela também é a responsável pela grande taxa de pobreza e subdesenvolvimento que o país há mais de um século não consegue driblar.

Diante desse cenário catastrófico, a operação lava jato é vista pela maioria dos brasileiros como uma luz no fim do túnel para por fim ao problema da corrupção política em nosso país e devolver a esperança que muitos já perderam de viver em um país, em que corrupção, há muito já ganhou até apelido “jeitinho brasileiro” .

A operação Lava Jato é a maior investigação de corrupção e lavagem de dinheiro que o Brasil já teve. O volume de recursos desviados dos cofres da Petrobras, maior estatal do país, está na casa dos bilhões de reais. Soma-se a isso a expressão econômica e política dos suspeitos de participar do esquema de corrupção que envolve a companhia.

Agora, tente imaginar o Brasil sem a Lava Jato.

Para isso, faça de conta que a força-tarefa não recuperou mais de 24 bilhões de reais desviados dos cofres públicos por um maga esquema de corrupção.

Feche os olhos também para o fato de que esse dinheiro só foi recuperado após 219 pessoas e 13 empresas terem confessado que cometeram crimes.

Ignore ainda as mais de duas centenas de pessoas investigadas que foram parar no banco dos réus.

Deixe para lá o fato de que as penas das dezenas e dezenas de condenados somam 3.096 anos de prisão.

E o mais importante: apague de sua memória a informação de que, pela primeira vez na história do país, peixes graúdos foram encarcerados pelos seus crimes, após processos legais com amplo direito de defesa.

Não deixe de “deletar” a lista de condenados e presos pela Lava Jato, que inclui um ex-presidente, o maior empreiteiro do país etc.

Você conseguiu imaginar o que seria o Brasil sem a Lava Jato?

Certamente pior.

Mas é justamente isso que a maior ofensiva já vista contra a Lava Jato quer: que façamos de conta que a operação anticorrupção não existiu.

É para esse Brasil que a maior ofensiva já vista contra a Lava Jato quer que retornemos…

…o Brasil da impunidade, o Brasil em que os poderosos não podem ser alcançados pela lei

…o Brasil em que você vale menos do que eles.

A artilharia contra a Lava Jato tem sido pesada. Pesadíssima.

Veja o episódio do roubo e vazamento de mensagens atribuídas a Sergio Moro e a procuradores da Lava Jato, por exemplo:

O bom jornalismo seria aquele que se coloca ao lado da decência e da justiça, não ao lado do crime organizado e em defesa dos criminosos.

A Folha de São Paulo no entanto, tem se especializado constantemente na defesa do que é pior para o país.

Há bastante tempo a Folha colocou-se ao lado da corrupção para atacar a Lava Jato e o combate ao crime organizado.

Desde que a operação iniciou, o a Folha tem se engajado constantemente na defesa dos criminosos, tentando desmoralizar Moro e a Lava Jato com o claro objetivo, limpar a barra de Lula de sua quadrilha.

Veja o episódio do roubo e vazamento de mensagens atribuídas a Sergio Moro e a procuradores da Lava Jato, por exemplo:

A Folha se uniu ao jornalista estadunidense Glenn Greenwald contra a Lava Jato divulgado as mensagens roubadas.

Descobriu-se, porém, que as mensagens divulgadas pelo site The Intercept, de Glenn Greenwald, haviam sido editadas.

Ou seja, além de o Intercept não poder garantir que as mensagens são autênticas, ficou claro que elas foram manipuladas antes da publicação.

No entanto, a oposição da Folha no combate ao crime organizado e tamanha que, desde do episódio do vazamento ilegal das mensagem é adulteração das mesmas, os ataques do periódico a operação lava jato e aos procuradores membros da operação, tem tomado proporções cada vez mais alarmantes que seus jornalistas foram até a prisão em Curitiba dá voz a um criminoso para debochar da cara dos brasileiros.

Se analisarmos o espectro político, a corrupção politica e econômica em sua maioria esmagadora, está atrelada aos políticos de esquerda desse país. Isso é bastante evidente na figura do ex presidente-Lula. Condenado em dois processos por corrupção e lavagem de dinheiro e réu em outros sete processos por diversos outros crimes, sendo inédita no Brasil condenação e prisão de um ex-presidente.

Entretanto, para o jornalismo criminoso da Folha tudo é mero cálculo político, ainda que, na sua matemática destrutiva, o País seja o grande prejudicado. Sua estratégia nefasta envenena o debate político, conduzindo-o para a demagogia barata, a irresponsabilidade e o açodamento.

No momento em que o País tinha de estar inteiramente dedicado à discussão adulta no combate à corrupção e soluções para combater a crise econômica. A Folha empesteia o ambiente com suas lorotas sensacionalistas tentando barrar o combate à corrupção desmoralizar a Lava Jato e livrar a barra dos criminosos.

O esforço da Folha para disseminar a agenda petista é notório. Vale qualquer coisa baseada em coisa alguma. Foi assim no caso dos financiadores de Fake News no Whatsapp e em diversos outros casos.

A pergunta que fica é: o que leva um jornal que já sofre com a queda de credibilidade a se aliar a um criminoso para atacar a maior operação de combate à corrupção que o Brasil já teve?

Note-se que estamos de uma empresa de mídia multiplataforma aceitando atuar em cumplicidade com crackers, criminosos digitais, para criar um ambiente midiático capaz de livrar a cara dos maiores ladrões de cofres públicos de que se tem notícia na América Latina e atacar a única força-tarefa que conseguiu punir bandidos de colarinho-branco em 500 anos de História.

Um comentário sobre “Folha de São Paulo, um jornal a serviço do Crime Organizado

  1. Eu tenho um apelido apropriado para este jornaleco de imprensa marrom: folha de papel higiênico usado, para não dizer, BORRADO.

    Um veículo de imprensa que se presta a ser porta voz de criminosos da alta política brasileira, defendendo-os e acusando os que lutam para acabar com a corrupção no Brasil, não merece credibilidade nem de um cão abandonado.

    Deveria ser investigado pela Polícia Federal, mas, se isso acontecer, é censura. Talvez, ou, com toda certeza, este jornal está sendo financiado por organizações criminosas. Por isso é que cria, inventa factoides para sujar a imagem daqueles que lutam para limpar o Brasil desta mancha que encarde o nosso país.

    Lamentavelmente, esta democracia e a constituição permite que estas coisas aconteçam.

    Aliás, esta constituição foi criada, justamente, por aqueles que foram presos no Regime Militar. Necessito dizer mais?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s