Falsos Direitistas: MBL sai do armário faz campanha com a esquerda para derrubar Bolsonaro

A pandemia de coronavírus está servindo para depurar a classe política e fazer com que certas predileções que permaneciam escondidas, gradativamente apareçam.

Uma demonstração disso é o Movimento Brasil Livre (MBL), que há algumas semanas atrás protocolou um pedido de impeachment do presidente da República, Jair Bolsonaro, na Secretaria-Geral da Câmara dos Deputados

“Faria campanha com a esquerda. Se o objetivo é comum, qualquer um que faça manifestações é bem-vindo”, disse.

Segundo Kataguiri, todas as pessoas de qualquer vertente ideológica estão convidadas a pedir “Fora Bolsonaro”.

O MBL não mudou de ideia, nem de ideologia, apenas deixa aflorar o que sempre tentou esconder, o esquerdismo na sua cúpula.

Recentemente os membros do MBL passaram vergonha no episódio em que o presidente Jair Bolsonaro havia dito na sexta-feira, 08/05 em tom de ironia, que no dia seguinte realizaria um churrasco para até 300 pessoas no Palácio da Alvorada. Antes de o próprio presidente deixar claro que o churrasco não aconteceria realmente, o Movimento Brasil Livre entrou com uma ação na justiça contra a sua realização. [1] [2] [3]

Após o movimento foi alvo de ironias nas redes sociais; internautas, jornalistas, incluído o próprio presidente da República ironizaram a idiotice do MBL.

Alguns jornalistas idiotas criticaram o churrasco FAKE, mas o MBL se superou, entrou com ação na justiça”

Jair Bolsonaro

Rodrigo Constantino, por exemplo, comentou que o MBL “rasgou de vez a máscara de liberal e mostrou sua faceta autoritária.

E mais recentemente tentaram entrar com pedido de impeachment do presidente com base nos depoimentos de Moro e de Valeixo e do vídeo da reunião ministerial, no qual; Moro não apresentou provas, Valeixo negou interferência de cunho pessoal de Bolsonaro na PF e o procurador geral da República não irá apresentar denúncias contra Bolsonaro, por não haver no vídeo elementos que comprovem interferências na Polícia Federal.

Agora o MBL aposta tudo em uma entrevista feita pela jornal esquerdista Folha De São Paulo, no qual um empresário do PSDB ex-aliado e ex-suplente de senador de Flávio Bolsonaro, fala sobre uma suposta participação de membros da Polícia Federal contra os acessores de Flavio Bolsonaro em 2018, e que por interferências dos próprios policiais federais, “a operação não ocorreu para não prejudicar a candidatura do então vereador Flávio ao Senado Federal”. O MBL não perdeu tempo e já se reuniu à esquerda para tentaram um terceiro turno, eles repetem a ladainha de que a suposta interferência garantiu a vitória eleitoral de Bolsonaro, pois no entendimento deles, se operação tivesse ocorrido no então segundo turno, Haddad o poste de presidiário teria vencido a eleição. Estes inclusive já estão montando CPIs para tentar cassar a chapa presidencial de Bolsonaro e Mourão, e tentarem encaminhar por eleições antecipadas, um candidato de esquerda para a presidência da República, já que outras alternativas (como os pedidos de impeachment sem base e sem crime) para alcançarem o poder sem ganhar as eleições não está dando certo.

Mas o povo brasileiro não é idiota e sabe muito bem o que está ocorrendo.

Por isso o MBL um falso movimento de direita, está esvaziando de maneira avassaladora.

Kim caminha para ser um deputado de apenas um mandato.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s