“Baderneiros são caso de polícia, não de política” Diz Mourão

Vice-presidente criticou ‘manifestações’ antidemocráticas esquerdistas quem vêm ocorrendo no país

Em um artigo publicado, nesta quarta-feira (3), no jornal O Estado de S. Paulo, o vice-presidente Hamilton Mourão classificou como abuso chamar as manifestações contrárias ao governo que aconteceram no domingo (31). Segundo o general, tais manifestantes feriram pessoas e depredaram patrimônio público e privado.

Relacionado⤵️

Protesto ‘anti-Bolsonaro’ em Curitiba tem vandalismo, bandeira do Brasil queimada e confronto com a PM

Para atacar Bolsonaro, Globo transforma símbolos nacionais da Ucrânia em objetos nazistas

– Imagens mostram o que delinquentes fizeram em São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba. Registros da internet deixam claro quão umbilicalmente ligados estão ao extremismo internacional. É um abuso esquecer quem são eles, bem como apresentá-los como contraparte dos apoiadores do governo na tentativa de transformá-los em manifestantes legítimos. Baderneiros são caso de polícia, não de política.

Mourão disse que as cenas vistas nos últimos dias “não podem ser entendidas como manifestações em defesa da democracia”. O vice-presidente afirmou que essas manifestações foram incentivadas pelos atos nos Estados Unidos contra a morte de George Floyd. Entretanto, no Brasil, o movimento ganhou caráter anti-governista.

– É forçar demais a mão associar mais um episódio de violência e racismo nos Estados Unidos à realidade brasileira. As Forças Armadas, por mais malabarismo retórico que se tente, estão desvinculadas da política partidária, cumprindo rigorosamente seu papel constitucional.

Publicidade:

Chega de censura no Facebook e Twitter, ou perseguição por parte do STF. Faça hoje mesmo um perfil na rede social GAB e experimente a liberdade de expressão. Acesse https://gab.com/ faça seu perfil e convide seus amigos para serem livres com você. Gab é a única rede social que o STF jamais conseguirá censurar.

Protesto ‘anti-Bolsonaro’ em Curitiba tem vandalismo, bandeira do Brasil queimada e confronto com a PM

Manifestação contra o governo de Jair Bolsonaro em Curitiba terminou em quebra quebra.

Durante atos convocados por movimentos de esquerda da cidade, um grupo de manifestantes do movimento antifacista autointitulado “antifa” chegou a queimar uma bandeira nacional ‘em protesto’, dando início a confusão generalizada, vandalismo e depredação pelas ruas da cidade.

Veja também; Filho de deputado do PT, que faria live contra Bolsonaro hoje, é preso com 40 kg de maconha.

O Protesto começou na sede da UFPR mas seguiu em passeata na direção do Centro da cidade pela Rua XV de Novembro. Nesse momento, parte dos manifestantes depredou agências bancárias e equipamentos da prefeitura. Também foi atingido o Shopping Mueller, e a sede do Fórum de Curitiba, na Avenida Cândido de Abreu. A sede da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) também foi alvo dos manifestantes violentos.

Os policiais que acompanham a manifestação pediram reforço para a tropa de Choque da Polícia Militar, que reagiu com bombas de gás lacrimogênio para dispersar os manifestantes que praticavam vandalismo.

Publicidade:

Chega de censura no Facebook e Twitter, ou perseguição por parte do STF. Faça hoje mesmo um perfil na rede social GAB e experimente a liberdade de expressão. Acesse https://gab.com/ faça seu perfil e convide seus amigos para serem livres com você. Gab é a única rede social que o STF jamais conseguirá censurar

Exército anuncia preparação de tropas para operações de Garantia da Lei e da Ordem

A página oficial do Exército Brasileiro fez uma publicação na tarde deste domingo (31) divulgando o treinamento de oficiais para operações de Garantia da Lei e da Ordem. A postagem foi feita em meio a protestos realizados por uma torcida organizada e movimentos de esquerda em São Paulo. A aglomeração da torcida organizada terminou em confronto com a PM.

Publicidade:

Chega de censura no Facebook e Twitter, ou perseguição por parte do STF. Faça hoje mesmo um perfil na rede social GAB e experimente a liberdade de expressão. Acesse https://gab.com/ faça seu perfil e convide seus amigos para serem livres com você. Gab é a única rede social que o STF jamais conseguirá censurar.

Na manifestação foram presos manifestantes com canivetes e artefatos químicos, diz a PM.

As manifestações da esquerda vieram em resposta a atos em apoio a Bolsonaro em Brasília.

Em Caçapava (SP), 6º Batalhão de Infantaria Leve prepara militares para operações de Garantia da Lei e da Ordem”, diz a publicação feita no Twitter. O tuíte do Exército acompanha uma matéria produzia no dia 27 de maio, última quarta-feira e fala de ações ocorridas nos dias 20 e 21 de maio.

Em Caçapava (SP), 6º Batalhão de Infantaria Leve prepara militares para operações de Garantia da Lei e da Ordem https://t.co/QE3NBekSxh pic.twitter.com/TQSvRJjWx6

— exercitooficial (@exercitooficial) May 31, 2020

‘Manifestação’ da esquerda radical e torcida organizada termina em violência e confronto com a PM de São Paulo

Um movimento convocado pela Gaviões da Fiel, torcida organizada do Corinthians, para protestar contra o presidente Jair Bolsonaro e ocorre neste momento (31.05) na Avenida Paulista. Aos torcedores juntaram-se grupos de esquerda.

Há confronto entre a tropa de choque da Polícia Militar de São Paulo e manifestantes. Bombas de gás lacrimogêneo foram arremessadas. Torcedores arremessam objetos contra os PMs.

O confronto começou quando apoiadores do presidente Jair Bolsonaro ainda promoviam ato na Avenida Paulista contra o Supremo Tribunal Federal e o Congresso em apoio às manifestações pró-Bolsonaro que acontecem em Brasília.

Ministro da Defesa diz que Forças Armadas concordam com a nota de Heleno

O ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, disse à CNN que as Forças Armadas concordaram com a nota divulgada ontem por Augusto Heleno.

Em comunicado, o General Heleno afirmou que uma eventual apreensão do celular de Jair Bolsonaro “poderá ter consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional”.

O Ministro do STF, Celso de Mello negou que tenha pedido a apreensão do celular, só enviou – como é rotina – o pedido para a PGR analisar.

“O MD [Ministério da Defesa] teve conhecimento que o Gen. Heleno iria soltar a nota e concordou com a emissão, tendo em vista que o celular do PR [presidente da República] é um assunto de segurança institucional”, disse o General Azevedo e Silva.

“A simples ilação da apreensão do celular do Presidente da República, na visão dele, é absurda. Afronta a segurança institucional. O Ministério da Defesa está extremamente preocupado com a tensão entre os poderes.”

O Presidente da República ressaltou que caso haja tal ordem do STF para apreensão do seu telefone, ele se recusaria a entregar.

‘Temos que destruir o governo Bolsonaro’, diz Freixo

O deputado federal Marcelo Freixo do PSOL afirmou, neste sábado (8), que a esquerda precisa se unir e destruir o governo de Bolsonaro.

Em discurso na festa de comemoração dos 40 anos do PT, Freixo deixou clara sa intenção em ‘destruir’ o governo que ele discorda ideológicamente.

“Temos que destruir o governo Bolsonaro. Resistir é ganhar tempo. Precisamos de algo mais que resistir”, afirmou o deputado de esquerda.

O deputado do PSOL chamou o mandatário brasileiro de ‘esgoto’.

Na visão do PT, cujo mandante condenado assaltou o povo brasileiro e deixou o país destruído, uma festa pela democracia se faz assim: com discursos de ódio promovendo a destruição de um governo eleito democraticamente pelo povo.

Bolsonaro envia militares para reforçar segurança em presídio federal

Militares farão a “proteção do perímetro externo da penitenciária federal em Brasília, Distrito Federal”.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, autorizou o emprego das Forças Armadas, na Garantia da Lei e da Ordem (GLO), para reforçar a segurança na área externa da Penitenciária Federal de Brasília

O decreto foi publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira (7).

A medida também é assinada pelo ministro da Justiça e Segurança Pública,Sergio Moro, e pelo ministro da Defesa, o general Fernando Azevedo e Silva.

Em um trecho, o documento afirma:

“Fica autorizado o emprego das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem, no período de 7 de fevereiro a 6 de maio de 2020, para a proteção do perímetro externo da penitenciária federal em Brasília, Distrito Federal.”

A penitenciária de segurança máxima possui 208 celas em 12,3 mil m² de área construída. O espaço é monitorado 24 horas por agentes penitenciários e por um circuito de câmeras em tempo real, 

Zé Dirceu defende a criação de milícias socialistas e comunistas

O ex-guerrilheiro, ex-mensaleiro e ex-presidiário José Dirceu defende a criação do que chama de Rede Nacional de Inteligência Cidadã, formada por militantes de partidos de esquerda, integrantes de movimentos sociais e qualquer um que se identifica com as causas socialistas e comunistas.

Veja também:

Destinada ao monitoramento de informações e contraespionagem, essa organização serviria para contrapor os órgãos equivalentes das forças armadas e das polícias, além de fazer frente às ações dos militantes de direita nas redes sociais.

Dirceu falou do plano em um lotado auditório da Central Única dos Trabalhadores, a CUT, em Brasília, na noite desta quinta-feira, 5.

Na plateia, estavam, entre outros, sindicalistas, estudantes e diplomatas de Cuba, da Bolívia (da administração de Evo Morales), da Nicarágua e da Venezuela (fiéis ao ditador Nicolás Maduro e não reconhecidos pelo governo brasileiro).

Dirceu ministrou uma palestra de quase uma hora de duração em meio ao lançamento de um livro sobre “inteligência estratégica aplicada à defesa do Estado, à proteção da sociedade e à segurança dos movimentos sociais”.

“Esse livro vem em boa hora, quando corremos riscos com um sistema de inteligência voltado para espionar e reprimir os movimentos sociais”, destacou Dirceu, autor do prefácio da obra. O autor é o advogado e também ex-guerrilheiro Acilino Ribeiro, que participou da luta armada no Brasil ao lado de Dirceu e de missões de grupos guerrilheiros em outros países da América Latina, Ásia, África e Europa.

Ele também fez treinamentos em vários países, incluindo na Líbia governada por Muammar Khadafi. Zé Dirceu não poupou elogios ao amigo de armas. A uma atenta plateia, o político petista condenado por liderar esquemas de corrupção ensinou a “importância” de militantes de esquerda estudarem inteligência e espionagem e criarem mecanismos para colocarem o que aprenderam em prática, principalmente se o PT voltar ao poder.

“Não quero cometer um segundo erro e me arrepender como fiz no governo do presidente Lula, quando me recusei a acompanhar as questões da inteligência e contrainteligência da Abin e no Gabinete de Segurança Institucional”, afirmou, lembrando do período que foi ministro da Casa Civil.

Com informações: Revista Crusoé

Veja também:

Folha de São Paulo, um jornal a serviço do Crime Organizado

A corrupção sempre foi o maior problema do nosso país e um motivo de vergonha do Brasil no exterior, assim como violência urbana, isso é inegável. A corrupção tem manchado a imagem do Brasil em escala global que virou até chacota em imagens pré-concebidas do nosso país representada pela indústria cinematográfica internacional. Além de prejudicar a economia do grandioso país latino-americano, no qual os investidores estrangeiros não se arriscam em um cenário bastante turbulento, ela também é a responsável pela grande taxa de pobreza e subdesenvolvimento que o país há mais de um século não consegue driblar.

Diante desse cenário catastrófico, a operação lava jato é vista pela maioria dos brasileiros como uma luz no fim do túnel para por fim ao problema da corrupção política em nosso país e devolver a esperança que muitos já perderam de viver em um país, em que corrupção, há muito já ganhou até apelido “jeitinho brasileiro” .

A operação Lava Jato é a maior investigação de corrupção e lavagem de dinheiro que o Brasil já teve. O volume de recursos desviados dos cofres da Petrobras, maior estatal do país, está na casa dos bilhões de reais. Soma-se a isso a expressão econômica e política dos suspeitos de participar do esquema de corrupção que envolve a companhia.

Agora, tente imaginar o Brasil sem a Lava Jato.

Para isso, faça de conta que a força-tarefa não recuperou mais de 24 bilhões de reais desviados dos cofres públicos por um maga esquema de corrupção.

Feche os olhos também para o fato de que esse dinheiro só foi recuperado após 219 pessoas e 13 empresas terem confessado que cometeram crimes.

Ignore ainda as mais de duas centenas de pessoas investigadas que foram parar no banco dos réus.

Deixe para lá o fato de que as penas das dezenas e dezenas de condenados somam 3.096 anos de prisão.

E o mais importante: apague de sua memória a informação de que, pela primeira vez na história do país, peixes graúdos foram encarcerados pelos seus crimes, após processos legais com amplo direito de defesa.

Não deixe de “deletar” a lista de condenados e presos pela Lava Jato, que inclui um ex-presidente, o maior empreiteiro do país etc.

Você conseguiu imaginar o que seria o Brasil sem a Lava Jato?

Certamente pior.

Mas é justamente isso que a maior ofensiva já vista contra a Lava Jato quer: que façamos de conta que a operação anticorrupção não existiu.

É para esse Brasil que a maior ofensiva já vista contra a Lava Jato quer que retornemos…

…o Brasil da impunidade, o Brasil em que os poderosos não podem ser alcançados pela lei

…o Brasil em que você vale menos do que eles.

A artilharia contra a Lava Jato tem sido pesada. Pesadíssima.

Veja o episódio do roubo e vazamento de mensagens atribuídas a Sergio Moro e a procuradores da Lava Jato, por exemplo:

O bom jornalismo seria aquele que se coloca ao lado da decência e da justiça, não ao lado do crime organizado e em defesa dos criminosos.

A Folha de São Paulo no entanto, tem se especializado constantemente na defesa do que é pior para o país.

Há bastante tempo a Folha colocou-se ao lado da corrupção para atacar a Lava Jato e o combate ao crime organizado.

Desde que a operação iniciou, o a Folha tem se engajado constantemente na defesa dos criminosos, tentando desmoralizar Moro e a Lava Jato com o claro objetivo, limpar a barra de Lula de sua quadrilha.

Veja o episódio do roubo e vazamento de mensagens atribuídas a Sergio Moro e a procuradores da Lava Jato, por exemplo:

A Folha se uniu ao jornalista estadunidense Glenn Greenwald contra a Lava Jato divulgado as mensagens roubadas.

Descobriu-se, porém, que as mensagens divulgadas pelo site The Intercept, de Glenn Greenwald, haviam sido editadas.

Ou seja, além de o Intercept não poder garantir que as mensagens são autênticas, ficou claro que elas foram manipuladas antes da publicação.

No entanto, a oposição da Folha no combate ao crime organizado e tamanha que, desde do episódio do vazamento ilegal das mensagem é adulteração das mesmas, os ataques do periódico a operação lava jato e aos procuradores membros da operação, tem tomado proporções cada vez mais alarmantes que seus jornalistas foram até a prisão em Curitiba dá voz a um criminoso para debochar da cara dos brasileiros.

Se analisarmos o espectro político, a corrupção politica e econômica em sua maioria esmagadora, está atrelada aos políticos de esquerda desse país. Isso é bastante evidente na figura do ex presidente-Lula. Condenado em dois processos por corrupção e lavagem de dinheiro e réu em outros sete processos por diversos outros crimes, sendo inédita no Brasil condenação e prisão de um ex-presidente.

Entretanto, para o jornalismo criminoso da Folha tudo é mero cálculo político, ainda que, na sua matemática destrutiva, o País seja o grande prejudicado. Sua estratégia nefasta envenena o debate político, conduzindo-o para a demagogia barata, a irresponsabilidade e o açodamento.

No momento em que o País tinha de estar inteiramente dedicado à discussão adulta no combate à corrupção e soluções para combater a crise econômica. A Folha empesteia o ambiente com suas lorotas sensacionalistas tentando barrar o combate à corrupção desmoralizar a Lava Jato e livrar a barra dos criminosos.

O esforço da Folha para disseminar a agenda petista é notório. Vale qualquer coisa baseada em coisa alguma. Foi assim no caso dos financiadores de Fake News no Whatsapp e em diversos outros casos.

A pergunta que fica é: o que leva um jornal que já sofre com a queda de credibilidade a se aliar a um criminoso para atacar a maior operação de combate à corrupção que o Brasil já teve?

Note-se que estamos de uma empresa de mídia multiplataforma aceitando atuar em cumplicidade com crackers, criminosos digitais, para criar um ambiente midiático capaz de livrar a cara dos maiores ladrões de cofres públicos de que se tem notícia na América Latina e atacar a única força-tarefa que conseguiu punir bandidos de colarinho-branco em 500 anos de História.

José Dirceu, fora da cadeia, já arrumou emprego no site Metrópoles

Pasmem, o portal de notícias Metrópoles deu emprego para José Dirceu. A primeira coluna saiu hoje.

A mente do mal petista além de elogiar as manifestações pela América do Sul, afirmou que “um espectro ronda Bolsonaro: o povo nas ruas”.

De acordo com site Poder 360 o Portal Metrópoles é de propriedade de Luiz Estevão, empresário e ex-senador pelo Distrito Federal. O empresário está preso há quase 3 anos na Penitenciária da Papuda, em Brasília, e se tornou novamente réu por corrupção em outro processo.

Vamos boicotar o Metrópoles?